Em greve, professores do Crato lutam por reajuste de 6,81%

Os professores da rede municipal de educação da cidade do Crato estão em greve há dois dias. Nesta sexta-feira, 20 de abril, a categoria realizou ato público em frente ao Palácio Alexandre Arraes, sede da Prefeitura.

Os educadores reivindicam 6,81% de reposição salarial, conforme estabelece o Ministério da Educação (MEC). O magistério local também pleiteia melhores condições de trabalho e progressões salariais, estabelecidas no Plano de Carreiras do grupo. O Executivo, entretanto, oferece reajuste de apenas 3% agora e mais 3,81% em novembro. Os profissionais não aceitaram as condições da gestão.

O Sindicato dos Servidores Municipais do Crato (Sindiscrato) afirma que a gestão não estabeleceu proposta dentro do aceitável para as categorias e que, além de levar para novembro o pagamento de metade do reajuste, não falou sobre o retroativo desse mesmo percentual.

DEIXE UM COMENTÁRIO