Depois de muita pressão, salários de dezembro dos servidores de Iguatu são pagos


Desde o final do ano passado, com possibilidade de desmonte municipal, o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Iguatu (SPUMI) vinha pressionando a prefeitura para regularizar o pagamento de dezembro dos servidores públicos antes da virada do ano.


A pressão surtiu efeito parcial naquele momento, fazendo com que o então prefeito, Aderilo Alcântara, antes de sair, pagasse os funcionários da Secretaria de Educação, da limpeza urbana, e os agentes de saúde e de combate às endemias. Porém, ficaram todas as demais categorias sem pagamento.


Dessa forma, a responsabilidade de honrar os pagamentos sobrou para a nova gestão, do prefeito Ednaldo Lavor. Em princípio, o recém-nomeado Secretário de Administração, Orçamento e Finanças, Rafael Paes de Andrade, informou que o pagamento ainda não havia sido efetuado devido à burocracia do processo da transição de poderes. Segundo o secretário, a Administração estaria aguardando ter acesso às contas do município para verificar o saldo e assim empenhar os recursos para o pagamento da folha de pessoal. Mesmo não podendo prever precisamente o dia, o secretário comprometeu-se em efetuar o pagamento o mais rápido possível.


Por sua vez, o sindicato, através de sua presidente, Fátima Siqueira Lopes, exigiu celeridade nos pagamento, alegando que era uma necessidade básica para os trabalhadores e convocou as categorias para coletivamente traçar estratégias para garantir a efetivação dos direitos dos servidores.


Com a demora, que se prolongou até o dia 18 de janeiro, a alternativa foi realizar um novo calendário de mobilização dos funcionários públicos, que foi deliberado no último dia 12. Depois de visitas e concentração em espaços públicos, o prefeito começou a regularizar o pagamento no último sábado (14), ficando ainda os salários dos servidores da assistência social em aberto, que acabaram por precisaram paralisar as atividades na última quarta-feira (18). No mesmo dia, atendendo ao clamor dos profissionais mobilizados, o pagamento foi efetuado, no período da tarde.


“Isso mostra que só a luta diária nos garante. Durante as últimas semanas, se buscou o diálogo a fim de solucionar o impasse, mas não foi obtido êxito. Só nos restou fazer as mobilizações. São tempos de resistência e de muita luta. Precisamos estar unidos e preparados para enfrentar estas batalhas”, disse Pablo Neves, membro titular da Comissão de Gestão de Carreiras da Prefeitura e integrante do Fórum dos Trabalhadores Municipais do Sistema Único de Assistência Social de Iguatu.


Fonte: Fetamce

DEIXE UM COMENTÁRIO