Com reajuste salarial e valorização da carreira, chega ao fim greve dos professores de Crateús


Chegou ao fim, na última sexta-feira (23/5), a greve dos professores de Crateús. Os profissionais haviam paralisado as atividades num momento de travamento das negociações salariais com a Prefeitura da cidade. Liderados pelo Sindicato dos Professores de Crateús (SINDPROF), após negociações mediadas pelo Promotor de Justiça do Ministério Público Estadual, Rafael de Paula Pessoa, os educadores deliberaram em assembleia pelo fim da greve, aceitando a nova proposta de reajuste salarial, enviada pela Secretária de Educação, de 7% de reajuste salarial retroativo a março e mais 2% a partir de agosto, com o pagamento do retroativo, imediatamente, em folha suplementar.


A assembleia também deliberou favoravelmente à exigência de garantia legal de que o percentual de diferença salarial entre professores de nível médio e superior não retroceda. O Plano de Cargos, Carreiras e Salários (PCCS) da categoria determina que essa diferença seja de 25%. Atualmente, o diferencial é de 9% e deve ficar em torno de 17% com o novo reajuste.


A greve teve duração de nove dias. A diretoria do SINDPROF considera o feito final do movimento “uma grande conquista, uma vez que a administração estava disposta a reajustar o salário dos mesmos pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor – INPC, de 5,4%, tentando justificar não haver mais nenhuma possibilidade de avanço. Porém, é provado mais uma vez, que só a luta organizada faz valer os direitos dos trabalhadores”, comemorou Socorre Pires, presidenta do sindicato.


Fonte: Fetamce

DEIXE UM COMENTÁRIO