Contra retirada de direitos, servidores de Iguatu realizam paralisação

Os servidores públicos municipais de Iguatu realizaram na sexta-feira, dia 15, paralisação geral. A decisão foi tomada durante assembleia realizada pelo Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (SPUMI).

De acordo com o presidente do Sindicato dos Servidores, Pablo Neves, a paralisação teve como objetivo pressionar a Prefeitura a definir uma data base para o pagamento dos servidores públicos, o cálculo do 13º e outras reivindicações.

O movimento também reivindica a implantação dos adicionais de periculosidade e insalubridade no contracheque de algumas categorias de servidores e o descongelamento do anuênio dos servidores da educação. A proposta foi conquistada na Justiça pelos professores, no entanto, o prefeito recorreu da decisão, alegando que a prefeitura não tem condições financeiras de arcar com as despesas.

A atividade também contou com participação de Ninivia Campos e Iverlânia Alcântara, que são, respectivamente, secretária de organização sindical e coordenadora regional da Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal do Estado do Ceará (Fetamce)

Na oportunidade, o Sindicato também lançou a Campanha Salarial 2018 no município, que faz parte da mobilização estatual do ramo que leva o título: “Juntos vamos reconstruir o Brasil”.

Estado é de mobilização

A mobilização é mais uma frente ao grande calendário de lutas dos trabalhadores municipais. No último dia 6 deste mês os professores da rede municipal de ensino já haviam feito manifestação pelas principais ruas da cidade. Os educadores protestaram também contra a falta de diálogo do prefeito Ednaldo Lavor.

Com informações do http://mombacanews.com

DEIXE UM COMENTÁRIO