Professores de Eusébio terão reajuste de 13,01% até abril


Os professores de Eusébio realizaram na tarde de hoje (24) assembleia para deliberar a possibilidade de instalação de estado de greve na categoria, tendo em vista que estavam insatisfeitos com a proposta, até então, da prefeitura, de 6,45% de reajuste salarial.


Porém, o município entrou em contato no fim da manhã com o sindicato de servidores e ofereceu 13,01% de reajuste, mas não de forma imediata. A condição é que o reajuste só seja enviado em abril para aprovação na Câmara de Vereadores, tendo em vista esperar se haverá ou não alguma alteração na portaria que define o índice de reajuste no Ministério da Educação (MEC).


O executivo municipal argumenta que tradicionalmente o Governo Federal só consolida o percentual de crescimento do salário dos professores em abril.


A categoria discutiu a questão e acabou deliberando pela aprovação da proposta da Prefeitura, em votação unanime, mas sem antes deixar de tecer comentários que indicam que haverá radicalização total do movimento, caso não haja o reajuste, conforme acordado, até o fim de abril.


De acordo com Mima Costa, presidente do Sindicato, caso a palavra dos gestores não tenha efetividade, “o sindicato e a base irão enfrentar a prefeitura”, enfatizou. A dirigente disse que irão acompanhar e cobrar a palavra dos gestores.


O ato contou com a participação da presidenta da Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal do Estado do Ceará (Fetamce), Enedina Soares, e da secretária de mulheres da Central Única dos Trabalhadores no Ceará (CUT/CE), Ozaneide de Paula, e endossaram o apoio ao movimento, na hipótese de a prefeitura falhar no acordo.


Segundo Enedina, tradicionalmente o MEC mantém ou eleva o índice de reajuste do magistério até abril. “Resta agora, até lá, o prefeito arcar com a responsabilidade assumida”, finalizou.


Fonte: Fetamce

DEIXE UM COMENTÁRIO