Professores de Canindé decidem manter a greve e acampam na porta da Prefeitura


Os professores de Canindé, em greve há nove dias úteis, deliberaram em assembleia realizada hoje (24) pela continuidade do movimento depois de analisar a proposta da Prefeitura, apresentada ontem, durante acampamento dos trabalhadores na porta da Prefeitura da cidade.


Segundo o Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Canindé, a oferta do município não atende os anseios da categoria. A Prefeitura apresentou os mesmos 1,5% de reajuste para os professores com graduação e pós-graduação, que já havia no dia 14 de julho impulsionado a deflagração da greve. Também propôs a nomeação de uma comissão mista paritária para diagnosticar processo de lotação de educadores e a contratação de uma equipe médica para reavaliar os readaptados.


Os profissionais do magistério pleiteiam um reajuste que devolva as perdas salariais ao longo dos últimos anos, que, através de uma defasagem de reajuste para os graduados e pós-graduados, tem ocasionadas pela quase equiparação dos salários de professores com nível médio e com nível superior. Neste momento, tal diferença está em apenas 7,22%, enquanto o Plano de Cargos e Carreira (PCC) dos Profissionais do Magistério da cidade diz que esta deva ser de 40%. Canindé reajustou o salário do nível médio em 8,32%, mas não reproduziu o índice nos profissionais graduados.


Agenda


Os professores permanecem acampados nesta quinta-feira (24) até o final do expediente. Amanhã, sexta-feira, realizarão concentração na sede do sindicato e, em seguida, sairão para a atividade do selo Unicef que será realizada na cidade, no salão paroquial do município. Na segunda-feira, o movimento se reunirá na sede do sindicato para traçar estratégias de continuação da greve. Na quarta-feira, será realizado o Dia “D” de mobilização e novo acampamento na sede da prefeitura, com realização, inclusive, de programação cultural à noite, além de pernoitarem no local. Por fim, daqui a uma semana, na quinta (31), será feita assembleia que decidirá os rumos do movimento de greve.


Fonte: Fetamce

DEIXE UM COMENTÁRIO