Jornada: Oficinas debatem o desafio sindical em tempos de desmonte dos direitos

No segundo dia (01/12) da “Jornada da Esperança – O Desafio Sindical em Tempos de Desmonte dos Direitos”, realizada pela Federação dos Trabalhadores no Serviço Público Municipal do Estado do Ceará (Fetamce), os servidores municipais participaram de oficinas que debateram os desafios do grupo na atual conjuntura. Entrou em pauta a organização financeira, a comunicação contra-hegemônica e a organização sindical.

“O resultado destas oficinas é de um profundo aperfeiçoamento nosso e de um aprimoramento do que já sabíamos antes, possibilitando o fortalecimento e a reorganização, de forma a tomar rumo e tomar partido. Com isso, vamos canalizar toda a energia para a luta que ainda teremos que construir”, enfatizou a secretária de organização e política sindical da Fetamce, Ninivia Campos.

“Quisemos despertar nos dirigentes sindicais a possibilidade de fazer uma gestão financeira, fazer uma gestão administrativa eficiente de seu sindicato”, disse Ambrósio Ferreira, consultor de administração e finanças, que participou do debate sobre “Gestão administrativa e financeira sindical”. Já Marcos Tresmonde, assessor da CUT Nacional, afirmou que é necessária uma racionalização da gestão das receitas e das despesas de um lado e, de outro, de ampliar a arrecadação de forma democrática e com o apoio da base.

“A gente sentiu a necessidade de debater demandas mais comuns dentro de organizações sindicais, como a preparação de movimentos de greve, de registro de entidades, de asseguração de direitos e na negociação coletiva”, explicou Antônio José Gomes, da assessoria jurídica da Fetamce, que participou, junto com Graça Costa, secretária de relações do trabalho da CUT Brasil, da oficina “Estratégias de organização e fortalecimento dos sindicatos”.

Por fim, na discussão sobre “Estratégias de Comunicação Alternativa para disputa da sociedade e o fortalecimento das ações sindicais”, teve como convidados Samira de Castro, presidente do Sindicato dos Jornalistas do Ceará (Sindjorce), e Daniel Peral, da Mídia Livre, ficou a clara a demanda dos sindicatos de ocuparem com qualidade a mídia, com uma efetiva intervenção na comunicação. “Uma comunicação sindical profissionalizada ela pode fazer com que a própria categoria se engaje e se sinta responsável pelos rumos da entidade sindical”, explicou Samira.

“Nós estamos levando para a base estratégias de mobilização, de como fazer um sindicato que tenha efeito na conquista de direitos, manter os que já temos e evitar que outros sejam retirados”, disse Francisco Coca, do Sindicato de Servidores de Nova Russas.

Veja mais detalhes das oficinas da Jornada da Esperança na matéria da TV Fetamce:

Jornada da Esperança (01/12)

No segundo dia da Jornada da Esperança (01/12), os servidores municipais participaram de oficinas que debateram os desafios do grupo na atual conjuntura. Entrou em pauta a organização financeira, a comunicação contra-hegemônica e a organização sindical. Veja na #TVFetamce!

Publicado por Fetamce em Domingo, 3 de dezembro de 2017

 

Fotos: Wallison Queiroz

DEIXE UM COMENTÁRIO