Dez razões para que aulas não reiniciem enquanto pandemia não estiver rigidamente controlada

O argumento científico neste momento é de que não é sensato reiniciar aulas em nosso País antes que a pandemia de coronavírus esteja rigidamente controlada.

Abrir as escolas neste momento seria por em risco a vida de milhões de professores e alunos para atender a interesses deste ou daquele político, mesmo que seja o Presidente da República ou o Ministro da Educação.

10 razões para não reabrir escolas agora:

1. Crianças, segundo os mais variados profissionais médicos, são vetores fáceis do vírus, pois geralmente não apresentam sintomas graves ou mesmo leves da doença. Dentro do espaço fechado de uma sala de aula, basta um para contaminar muita gente.

2. Professores, em grande, parte, estão nos grupos de risco, pois muitos têm doenças respiratórias, diabetes e outras. Logo, podem se contaminar e até morrer com mais facilidade. E há também os demais profissionais do magistério, inúmeros também com doenças preexistentes.

3. Pelas condições objetivas de nossas escolas, não é possível manter uma distância segura entre professores e alunos, principalmente nas salas de aula com mais de 30 estudantes.

5. Ainda não há no mercado equipamentos de segurança suficientes, como máscaras, por exemplo, que possam ser adquiridas e usadas por todos dentro do ambiente escolar. Sob esse aspecto, há também o agravante das condições financeiras ruins das famílias de milhões de alunos que não têm condições de comprar tais dispositivos.

6. O potencial de atendimento médico e hospitalar do País, no SUS ou rede privada, não é capaz de atender a população caso ocorra uma contaminação em massa ou pelo menos mais vigorosa do que já vimos até aqui.

7. Ainda não há em nenhum canto do mundo uma vacina ou qualquer remédio seguro contra a pandemia.

8. Os que defendem a reabertura geral de tudo, incluindo as escolas, o fazem a partir de interesses políticos e econômicos pessoais. Ou seja, pouco se importam com quem vai se contaminar e morrer.

9. É consenso no mundo todo, entre cientistas das mais variadas áreas médicas, que as escolas estão entre os locais mais propícios à disseminação da doença.

10. Preservar a vida de milhões de alunos, professores e demais profissionais do magistério vale mais que qualquer ano letivo ou interesses econômicos e políticos de quem quer que seja.

Com informações do Dever de Classe

DEIXE UM COMENTÁRIO